A POLÊMICA DOS VINHOS NATURAIS, ORGÂNICOS E BIODINÂMICOS

Repost de um texto de Peter Wolffenbüttel que vale por uma aula! ……………….. Aí está um assunto muito interessante. Cada vez que ele aparece é opinião para todo o lado. A questão dos vinhos orgânicos, biodinâmicos e naturais. O que de fato é cada um destes e o principal no que nos diz respeito na saúde e no prazer de beber. Seriam os vinhos naturais … Continuar lendo A POLÊMICA DOS VINHOS NATURAIS, ORGÂNICOS E BIODINÂMICOS

Sobre a autonomia feminina no consumo do vinho

Publicado originalmente em Divina e Vinho:
Segundo Jancis Robinson, os bares de vinho eram um fenômeno importante na Inglaterra dos anos 70, um símbolo evidente da emancipação feminina. As mulheres eram mal vistas nos pubs, mas essa novidade de bares de vinhos oferecia a elas um lugar de encontro, onde podiam consumir bebidas alcóolicas e saborear pratos mais ousados que nos seus antecessores ninhos de… Continuar lendo Sobre a autonomia feminina no consumo do vinho

O que são Pét-nats? Por que eles são muito mais que uma tendência?

Algo em que eu acredito bastante, quando o assunto é tendência de mercado, são os Pét-nats! Mas, particularmente, acredito que eles sejam mais que isso.🍾 O QUE SÃO PÉT-NATS? Pét-Nats não são novidades, muito pelo contrário! São espumantes naturais (Pétillant-naturel) produzidos por um método que data do séc XVI (ou seja, mais antigo que o Champenoise) chamado Ancestral ou Dioise. O método Ancestral consiste em … Continuar lendo O que são Pét-nats? Por que eles são muito mais que uma tendência?

Queremos beber vinho e não imposto – por Didu Russo

Texto do colega Didu Russo ao nosso futuro presidente. O blog Divina e Vinho compartilha e também deseja que o vinho esteja na mesa de todos. “Sr. Presidente Jair Bolsonaro, acredita-se que o Setor do Vinho no Brasil tenha cerca de U$ 4,5 bilhões de faturamento, ninguém sabe ao certo, pois não há essa informação disponível. Ou seja, ele representaria menos de 0,01% do PIB. … Continuar lendo Queremos beber vinho e não imposto – por Didu Russo