Saúde mental & isolamento social

Diário da Quarentena #dia4

Os que acompanham o blog pelo perfil no Insta sabem que eu, assim como muitos brasileiros, estou de quarentena e isolamento social.

Está sendo muito difícil para mim neste período (peço perdão) falar sobre vinhos. O clima está tão tenso e nossos sentimentos estão tão revirados que sendo bem sincera, nem consigo pensar em vinho ou em qualquer outra bebida. Talvez na sexta-feira eu consiga, já que é o dia em que planejo desfrutar de uma bela garrafa aqui em casa.

Isso mesmo que você leu: até sexta-feira, não pretendo beber. O álcool baixa a nossa imunidade e em razão de eu ter me exposto demaaaaais ao vírus no sábado, pretendo seguir firme nesta medida cautelar e preventiva.

Entretanto, tenho abordado outros assuntos por lá e, dentre eles, a questão do confinamento. Como eu estava me sentindo muito mal ontem (terça) resolvi listar alguns comportamentos e atitudes que pretendo evitar durante essa fase. Hoje já estou me sentindo bem melhor e vou dividir com vocês minhas decisões.

Compartilhem com os amigos que também estejam achando esse período exaustivo e pesado.

DECISÕES PARA MANTER A saúde mental DURANTE O ISOLAMENTO

1 – Abrir mão da hiperinformação: necessidade de acompanhar e se manter informado sobre tudo a todo momento (que na verdade se trata de um excesso de informações desnecessárias).

Procure assistir noticiários apenas uma vez ao dia, de preferência edição local. Isso já é o suficiente para você saber o que está acontecendo. Muitas notícias se repetem ao longo do dia e só fazem encher a sua cabeça, te deixando em um estado de alerta constante. O que você ganha com esse estado de alerta? Cansaço, confusão mental e perda de discernimento.

2 – Até mesmo por empatia, nunca superestime o seu problema e subestime o do outro. Estamos todos no mesmo barco e, acredite, se você está lendo isso a sua situação está maravilhosa, pois significa que provavelmente você tem um teto, água e internet. A maioria da nossa população não tem condições mínimas de saúde. E além disso, muita gente é obrigado a trabalhar exposto ao risco.
Ainda assim está achando tudo ruim? Tente melhorar as coisas ao seu redor, procure pensar no coletivo. Ressignifique seu problema e contribua positivamente com ideias e soluções.

3 – Você pode estar só, mas não permita que a solidão te exclua do mundo.

Tente usar as mídias sociais para se manter conectado com pessoas que você gosta e te fazem bem. Grupos de apoio são fundamentais. Você pode estar presente mesmo estando distante das pessoas. Aproveite e cancele, exclua e bloqueie as pessoas tóxicas, esse é o momento. Livre-se desse vírus também.

4 – Tente não criticar de forma negativa as ações que estão sendo tomadas na tentativa de melhorar as coisas. Discuta e debata com argumentos e não opiniões pessoais. Se não puder ajudar, também não atrapalhe.

5 – Evite (a meditação me ajuda muito nisso) o pessimismo como pensamento padrão, que azeda e destrói qualquer capacidade criativa. Enxergue o aprendizado e o lado bom dessa fase. Permita-se ter ideias que possam gerar um bem-estar comum. Todos podem ser criativos!

6 – Não caia no buraco da inércia. O ócio criativo te anima, o ócio do desânimo te derruba. Busque por atividades que possam ser desenvolvidas dentro de casa: receitas, jogos, exercícios físicos, pinturas, costura, leitura, assitir filmes, séries, cursos online. Por que não aproveita o momento para organizar armários, papeladas antigas e até mesmo catalogar a sua adega? Você pode se manter ativo e produtivo, mesmo estando em casa. Produza!

7 – Pratique boas ações e sinta-se melhor. As boas ações geram uma mensagem muito forte de satisfação ao cérebro. Ajude alguém nesse momento, sinta-se útil. Não faça estocagens desnecessárias, seja solidário com o uso do álcool gel nas ruas, cheque as informações antes de compartilhá-las, divulgue boas ações e iniciativas positivas! O retorno será imediato e te garanto ao menos um sorriso durante o dia.

8 – A barra está muito pesada e você sente que não está dando conta? Busque grupos de apoio psicológico. Mesmo à distância, existem diversos especialistas aptos a te acolher. Sozinho você não estará, busque ajuda.

9 – Evite o álcool (vinho também) como fuga e como remédio para esse momento. Ele não é. O único remédio para esse momento é a sensatez e a razão. Sabemos que vinho é alimento, mas não faça dele sua única motivação durante o isolamento. Beber vinho com moderação só traz benefícios, beber sem controle é caso de saúde.

10 – Cumpra os protocolos entendendo que tudo isso é uma fase e vai passar.

Estar em casa é um privilégio, uma oportunidade de reflexão a tudo isso que estamos vivendo economicamente, socialmente e culturalmente. Aproveite o momento para ler sobre os papéis sociais do Estado e sobre a força da união de povos. Não tenho dúvidas de que sairemos muito mais fortalecidos disso tudo!

Quais outros comportamentos e sentimentos vocês estão adotando/cultivando durante o isolamento social, hein? Contem aí! Tenho certeza que discutindo juntos, o tempo passa mais rápido e o fardo dos acontecimentos fica mais leve.

Abraços de cotovelo e tim-tim!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s